Traduzir para:

Canal Saúde Mulher | Guia de Saúde & bem estar

GRAVIDEZ: AS FASES DA GESTAÇÃO, ALIMENTAÇÃO E EXERCÍCIOS

A gravidez é uma experiência que envolve, além da expectativa pela chegada do bebê, a transformação do corpo feminino sob a influência de oscilações hormonais durante as diferentes fases do ciclo gestacional. Nesse processo podem ocorrer alterações de humor e do apetite, sonolência e uma certa indisposição. Tais sintomas são mais acentuados, em geral, até o terceiro mês, fase em que os níveis de hormônios reprodutivos estão mais elevados. A partir daí, a gestação tende a ser mais tranquila para a mulher. Buscar preparar-se física e psicologicamente é importante para que os nove meses transcorram bem. Programas estéticos e atividades físicas de alto impacto devem ser deixados de lado nesse período. Mas você pode procurar ajuda de fisioterapeutas ou outros profissionais especializados no preparo físico para ter um parto tranquilo e boa disposição para cuidar do bebê após o nascimento. Leia a seguir sobre as fases da gestação, a ação dos hormônios no corpo e nas emoções no começo da gravidez, os principais sintomas e como o bebê vai se desenvolvendo.

As fases do ciclo gestacional nos três trimestres da gravidez

  • Primeiro trimestre: o período é geralmente marcado por sintomas parecidos aos da tensão pré-menstrual. Os seios podem inchar e sensações de sonolência, cansaço, náuseas, vontade de urinar, ou desejo e repulsa por certos alimentos podem aparecer. Próximo ao final do terceiro mês, o bebê mede entre 6,25 e 7,5 cm e pesa entre 14 a 18 gramas. Ao final do primeiro trimestre, a cabeça já está bem delineada e as pálpebras começam a se formar.
  • Quarto ao sexto mês: partir do quarto mês, as estruturas principais dos órgãos do bebê completam a sua formação. A vontade de urinar começa a diminuir e pode ocorrer prisão de ventre. Nesta fase, os rins do bebê começam a funcionar e ele faz xixi pela primeira vez. Surgem os primeiros fios de cabelo e, por volta do quinto mês, finalmente, é possível saber qual o sexo dele. Por volta do sexto mês já será possível sentir pontapés dentro da barriga, o bebê reage a estímulos e estão em desenvolvimento a audição, olfato, tato e paladar.
  • Do sétimo mês ao nascimento: dentro da barriga, o bebê abre e fecha os olhos, percebendo a luz. A mãe sente cada vez mais a criança e planeja mais detalhadamente o parto. Nessa fase, a mulher pode sentir dificuldade para respirar e falta de ar. No nono mês, o bebê se mexe menos e ganha peso, ficando pronto para nascer. Nesses últimos meses, um profisisonal de fisioterapia especializado pode orientar a grávida a se preparar, fisicamente, para o parto. Com manobras e exercícios específicos, o bebê se posiciona corretamente, enquanto a mãe aprende técnicas de respiração e posições que facilitarão o nascimento.

Atividade física durante a gravidez

Aproveitar as oportunidades durante a rotina para colocar o corpo em movimento, como subir e descer escadas ao fazer compras no shopping ou supermercado em vez de usar o elevador e caminhar para exercitar-se durante a gestação são algumas das recomendações dos especialistas. Estudos têm mostrado que os exercícios podem reduzir a duração do trabalho de parto, diminuir o tempo de recuperação e ajudar na manutenção do peso no pós-parto. Pesquisadores também associam exercícios à redução de taxas de colesterol e estudos comprovam a melhora de sintomas depressivos. A questão comum a gestantes é como e quando exercitar-se. Em primeiro lugar, a atividade deve ser leve.

ALGUMAS MANEIRAS BEM SIMPLES DE SE EXERCITAR AO LONGO DA GESTAÇÃO

  • Estacionar o carro a certa distância das lojas para caminhar
  • Usar as escadas sempre que possível
  • Caminhar curtas distâncias, como em volta da casa ou do quarteirão ou da praça
  • Levantar-se do sofá para mudar o canal da televisão, em vez de fazer uso do controle remoto
  • Para mulheres que trabalham muito tempo sentadas, levantar-se de 30 em 30 minutos e alongar-se

Nutrição e o papel das vitaminas e minerais

A dieta durante a gravidez desempenha papel importante para a formação adequada do bebê. A alimentação deve ser equilibrada, contendo os três grupos de alimentos: energéticos (carboidratos e gorduras), construtores (proteínas) e reguladores (vitaminas e sais minerais). Quanto as vitaminas e minerais são de extrema importância na gestação o ácido fólico, ácido ascórbico, vitaminas B6, A, D, E, K, cálcio, fósforo, ferro, zinco, cobre, sódio, magnésio, flúor e iodo. Para suprir essas necessidades, a mãe deve consumir cereais, produtos integrais, oleaginosas, frutas, legumes, verduras, laticínios e carnes e, de acordo com a recomendação do médico, suplementos que possuem funções específicas e garantem a saúde da mãe e o perfeito desenvolvimento fetal.

Grupos de alimentos

  • Reguladores: alface, rúcula, agrião, espinafre, almeirão, acelga, brócolis, couve, maçã, banana, laranja, mamão, pêra, melão, melancia, tomate, pepino, cenoura, berinjela, alimentos ricos em fibras, grãos, pães e produtos integrais.
  • Construtores: carne, peixe, frango, clara de ovos, leite e derivados.
  • Energéticos: batata, mandioca, milho, trigo, açúcares.